domingo, 29 de maio de 2016

Saudade...


Se eu fico muito tempo longe de você, me sinto estranha, vazia. Meu corpo e minha mente sentem uma falta absurda da sua voz, da sua pele, do seu cheiro, da sua risada. Já percebi que tenho sonhos estranhos e que lembranças esquisitas vêm à tona. Odeio ficar longe de você. 

domingo, 22 de maio de 2016

Inverno...


"Ainda acho que precisamos conhecer o inverno para compreender o verão, assim como é necessário passar por momentos de tristeza profunda para conseguir identificar e valorizar a felicidade quando ela chegar. E não devemos, nunca, nos esquecer das pessoas que amamos."

A Cabana

segunda-feira, 9 de maio de 2016

Parabéns pra mim...


Mais um ano de vida... mais um ano em que minha vida segue um caminho totalmente diferente do que eu havia planejado, sonhado. Mais um ano de frustrações e fracassos. Mais um ano. 32 anos sem conquistas, sem aquisições,  sem construir nada... 32 anos vivendo apenas de sonhos. Parabéns pra mim sozinha em meu quarto.

sexta-feira, 6 de maio de 2016

Somos apenas marionetes...


Comecei muitos posts com "a vida...". Ou não. Não tenho certeza, mas tenho essa impressão.

Não somos nada nem ninguém nessa vida. Somo passageiros. Em todos os sentidos. Passageiros enquanto viagem, e como toda viagem,  um dia acaba. E passageiros enquanto meros expectadores.

Não temos controle algum sobre nada. Não mandamos em nada, não traçamos nossa rota. As coisas acontecem. Às vezes melhores do que o planejado. Muitas vezes totalmente diferente e pior do que o que desejamos.

Viver não é bom, não é prazeroso, não é agradável, não é nada do que os comerciais de margarina nos mostram. Viver é uma merda, é difícil, doloroso, sofrível.

Mas não há nada que possamos fazer. Não decidimos quando nascemos nem quando morremos. Temos que nos fuder pelo tempo que Deus planejou. Sinceramente, não consigo enxergar esse amor de Deus que muita gente diz que vê e sente. Se eu fosse analisar Deus, diria que ele é um psicopata fazendo um jogo de pistas e enigmas para nós, meros mortais, descobrirmos. E durante esse jogo, alguns vão partindo, e quem fica continua se fudendo.