segunda-feira, 30 de março de 2015

Equalize...

Às vezes se eu me distraio
Se eu não me vigio um instante
Me transporto pra perto de você
Já vi que não posso ficar tão solta que vem logo aquele cheiro
Que passa de você pra mim
Num fluxo perfeito
Enquanto você conversa e me beija
Ao mesmo tempo eu vejo
As suas cores no seu olho tão de perto e me balanço devagar
Como quando você me embala
O ritmo rola fácil
Parece que foi ensaiado

E eu acho que eu gosto mesmo de você!!! Bem do jeito que você é!!

Eu vou equalizar você
Numa frequência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim

Adoro essa sua cara de sono
E o timbre da sua voz
Que fica me dizendo coisas tão malucas
E que quase me mata de rir
Quando tenta me convencer
Que eu só fiquei aqui
Porque nós dois somos iguais
Até parece que você já tinha
O meu manual de instruções
Porque você decifra os meus sonhos Porque você sabe o que eu gosto
E porque quando você me abraça
O mundo gira devagar
E o tempo é só meu
Ninguém registra a cena de repente
Vira um filme todo em câmera lenta

E eu acho que eu gosto mesmo de você
Bem do jeito que você é

Eu vou equalizar você
Numa frequência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim
Eu vou equalizar você
Numa frequência que só a gente sabe
Eu te transformei nessa canção
Pra poder te gravar em mim.

https://youtu.be/x7WHL-o5tMo

domingo, 29 de março de 2015

Devaneios...

Às vezes me sinto uma criança mimada: quero as coisas no meu tempo, do meu jeito, necessito de atenção constante, e quando isso não acontece, me frustro com facilidade, fico irritada. Detesto esse meu lado. Ah, sem contar a ansiedade em que fico, que chega tirar meu sono. Aff...

quarta-feira, 25 de março de 2015

Medo e culpa...

Hoje senti medo. Muito medo. De várias coisas.
E conforme ia pensando em diversas situações, possibilidades e nos últimos acontecimentos, percebi que sou uma pessoa covarde. Como tenho dificuldade em enfrentar as pessoas. E todas às vezes que enfrentei alguém, era por estar cega de raiva.
Então lembrei das pessoas covardes que conheço... E todas elas são falsas, dissimuladas, doentes, más. Pensei: será que sou assim? Será que sou uma pessoa má?
Fui até os últimos acontecimentos, senti culpa por algumas atitudes que, na hora me pareciam certas, mas que agora, me parecem tão erradas, que me sinto como essas pessoas horríveis que não suporto.
Pedi perdão à deus. Mas pedi um perdão com tanto arrependimento que chorei.
Como pude deixar meus valores, minhas convicções, minhas certezas se distorcerem tanto. Sempre me gabei de ser uma pessoa correta, honesta, justa, sem nunca precisar fazer mal à alguém para ficar bem. E acabei ferindo pessoas.
Mas tudo que fazemos com os outros volta pra gente. E em menos de duas semanas, senti na pele o sufoco, o medo, a angústia que fiz pessoas passarem.
Não quero isso pra minha vida. Não quero ser esse tipo de pessoa. Tudo acontece na hora que deve ser, e cada um cava seu próprio buraco.

domingo, 15 de março de 2015

Declaração...

Ahh, como eu sinto sua falta... Como eu sinto falta do seu colo quente e macio, do seu abraço apertado e aconchegante... Aquele abraço que afasta todos os males do mundo... Que me faz sentir completamente em paz.

Como eu sinto falta do seu beijo... Dos seus lábios macios, quentes e molhados... Que beija minha boca como se fosse um manjar dos deuses... Como se fosse a única coisa capaz de matar sua sede... Que me faz esquecer que existe um mundo lá fora.

Como eu sinto falta dos seus olhos... Que me olham com pureza e desejo, ao mesmo tempo... Que transmitem um amor imensurável, misturado com admiração, carinho, medo, supresa... E ainda assim, parecem que já me conhecem desde que você nasceu... Esses olhos transparentes, mas ao mesmo tempo refletores como espelho d'água.

Como eu sinto falta da sua pele pintada, cheirosa, aveludada... Que me faz estremecer ao simples toque... Que arrepia todos os pêlos do meu corpo... Que gera uma corrente elétrica que acelera meus batimentos cardíacos, aumenta o ritmo da minha respiração e faz minha temperatura subir absurdamente.

Como eu sinto falta da sua voz de criança... Que mia quando carinhosa... E assopra nos meus ouvidos quando safada... Que me diz as palavras mais doces, carinhosas, gentis, motivadoras e emocionantes... Também me fala as coisas mais quentes, mais safadas, mais despudoradas.

Como eu sinto falta da sua alma bondosa... Da sua presença marcante e imponente... Da sua personalidade surpreendente... Do seu coração puro e grandioso... Das suas ideias rápidas e brilhantes... Da sua ideologia marxista.

Meu coração fica vazio longe de você... Meu corpo fica sem graça... Minha pele esfria... Meus olhos ficam opacos... Meu riso se torna falso...

Como você tomou conta do meu ser... Da minha vida... Do meu ar... E se transformou nisso tudo.

Queria descobrir uma palavra mais forte que "amor", mas só inventando... Eu te amo para além da minha existência.